segunda-feira, 8 de março de 2010

Cristovão Tezza

Acabei de ler agora.
Ainda estou recuperando o fôlego.
Sei que cheguei um pouco atrasada, afinal o autor foi premiado em alguns concursos já há alguns anos. Entre eles, o Prêmio São Paulo de Literatura de 2008. E isso me diz várias coisas.
De qualquer maneira, quem tiver pulmão pra respirar durante a narrativa de um pai que tem um filho com síndrome de down e simplesmente não se conforma, age de maneira dura, cruel, fria, covarde, eu posso emprestar.
E não me venham com moralismos, pois a história nada tem a ver com isso. São valores impostos, crenças de uma sociedade covarde.
Cristovão Tezza. Virei fã atrasada.

Um comentário:

Melanie B. disse...

Eu!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!


:D