sexta-feira, 13 de março de 2009

O Leitor


Um romance bem escrito. Em alguns - poucos - momentos, surpreende pelas descobertas que o próprio leitor faz a partir do contexto, dois personagens antagônicos, um cenário um tanto quanto político.
O Leitor é assim. Foi leve de ler, apesar de tratar de circunstâncias extremamentes densas.
Passa na Alemanha, no final da Segunda Guerra Mundial e trata timidamente da questão do holocausto. Timidamente pois não parece ser a pretensão do livro tratar desse fato como questão central.
Típico livro que você lê logo porque precisa saber o que vai acontecer. Daqueles que a gente fica preso e não descansa até terminar.

Depois, vi o filme. Normalmente nesses casos, eu prefiro o livro. Mas dessa vez, ficou no empate.
As expressões e atos dos personagens fazem com que a gente entenda mais ainda os motivos de cada um deles. O por quê de tomar tal atitude fica muito mais evidente. Fica até difícil de julgar quem está certo, quem está errado.
Vale a pena ler o livro e ver o filme. Só não sei em qual ordem, já que eu fiquei impaciente quando fui ver o filme.
Mas eu sou supeita pra falar. Passando-se uma hora e meia que estou na mesma posição e concentrada na mesma coisa, eu fico impaciente mesmo.

Nenhum comentário: