segunda-feira, 9 de fevereiro de 2009

Realismo Fantástico!


Hoje eu descobri que um dos meus livros favoritos é também percursor de um movimento incrível que ocorreu na América Latina - e depois saiu pelo mundo.
Explico: Cem anos de Solidão - um dos meus livros prediletos. Simplesmente amo - marcou o início de uma escola chamada Realismo Fantástico (ou Realismo Mágico, ou Realismo Maravilhoso. Eu prefiro Fantástico), que teve como adeptos Gabriel Garcia Márquez (claro!) ao lado de Jorge Luis Borges e Mário de Andrade (com Macunaíma). Pelo mundo, nada mais nada menos do que Kafka, por exemplo, encantou-se com o novo movimento que surge entre o início e o meio do século XX.


Pela internet li várias definições para o movimento, mas, sem dúvida, quem leu Cem anos de Solidão via entender muuuito mais fácil do que se trata do que quem não leu.
Isso porque o livro é exatamente o que o movimento propunha.
Fiquei mais fã do meu livro favorito depois dessa.

Se você ficou curioso, não perca mais tempo aqui, corra já pro Google e entenda do que eu estou falando. O Realismo Fantástico deveria ter sido ensinado na sala de aula com relevância igual a dada para o Humanismo, Arcadismo, Modernismo, Romantismo e todos os outros ismos da nossa literatura. Além de ser interssante, é um retrato do momento vivido pela América Latina na época: O Realismo Fantástico surgiu como forma de responder às ditaduras que ocorriam na América Latina e como uma resposta à Literatura Fantástica européia.
Legal né?
Ah! E pra quem gostou, tem mais: filmes como Big Fish, O Fabuloso Destino de Amélie Poulain e A Casa do Lago, são alguns dos influenciados pelo movimento.

2 comentários:

Viviany disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Viviany disse...

ola Marina tudo bem? Já li cem anos de solidao, sem duvida Gabriel Garcia Marquez é meu escritor favorito.Peco que veja seu email, mandei algo pra voce la, se puder agradeco!